Grupo Fechado de Dicas

Faça Parte Agora. É Grátis!

Chapada Diamantina com Dicas da Viagem – 12 Lugares Incríveis!

Que tal se aventurar pelas regiões das serras? Hoje o nosso papo é sobre a Chapada Diamantina, um destino perfeito para aqueles que querem descansar, desligar-se do mundo e deixar livre o seu espírito explorador! Para te dar uma forcinha, separamos 12 lugares incríveis para você visitar enquanto estiver se aventurando pela Chapada Diamantina.

Chapada Diamantina com Dicas da Viagem

Chapada Diamantina com Dicas da Viagem

Localizada no centro do estado da Bahia, a Chapada Diamantina é protegida pelo seu parque nacional, onde nascem quase todos os rios das bacias do Paraguaçu, do Jacuípe e do Rio de Contas. A vegetação é exuberante, composta de espécies da caatinga semiárida e da flora serrana…

Ficou interessado nessa dica de passeio? Então acompanhe nossas dicas!

 

Chapada Diamantina com Dicas da Viagem

1 – Gruta da Lapa Doce 

Nossa primeira dica se trata de um paredão de 72 metros de altura que esconde a boca da gruta. Para entrar é preciso fazer uma escalada íngreme, mas a chegada vale muito a pena!

Localizada no município de Iraquara na Chapada Diamantina, a Gruta da Lapa Doce faz parte de um complexo de cavernas calcárias, diferente da maioria das cavernas da região por ser ampla, arejada e quase toda plana. 

A gruta é considerada a terceira maior do Brasil, a caverna possui 20 km mapeados, onde 850 m são abertos à visitação. 

A visita só pode ser feita com guia contratado na entrada e dura em média 1h30. Há uma lanchonete e também restaurante por quilo no local. Para a visitação paga-se uma taxa individual de R$ 10,00 e são permitidos grupos de no máximo 12 pessoas acompanhados sempre por guia. 


2 – Rua de Lençóis, cidade mais charmosa ao redor da Chapada Diamantina

Porta de entrada da Chapada,  Lençóis fica perto do aeroporto e tem acesso fácil pela BR-242. Com boas agências de turismo, é de lá que saem os principais passeios da região.

Os turistas que fazem passeios durante o dia se concentram à noite nos estabelecimentos das ruas da Baderna, das Pedras e na Praça Horácio Matos.

➟ Já para quem gosta de gastar pouco e conhecer muito, separamos:


3 – Gruta da Pratinha, Lençóis

No local você poderá escolher entre a pequena trilha ou a tirolesa (R$ 10) para descer até o rio de água azul-clarinha, que brota de dentro da gruta e forma uma praia. No túnel inundado há peixes e formações rochosas.

Na área interna da Pratinha, é possível fazer flutuação (R$20 com com snorkel, colete, nadadeiras e lanterna). Perto da Pratinha, com acesso a pé, fica a Gruta Azul, um lago translúcido que ganha tons azulados entre os meses de abril e setembro pela incidência de raios solares.

Situada na Fazenda Pratinha, próxima ao município de Iraquara e com a mesma água transparente e azul dos poços Encantado, o lago da gruta Azul fica escondido sob as raízes aéreas de uma árvore da fazenda e tem comunicação com o Rio Pratinha.

O melhor horário para conhecê-la é das 14h30 às 15h30.

EndereçoBR122Chapada Diamantina, Bahia


4 – Cachoeira dos Mosquitos e Serra das Paridas

São 40 minutos de carro (36 km) e mais 15 minutos de caminhada para chegar ao leito de um rio. Ali, há uma maravilhosa vista do paredão com mata nativa que compõe o cenário da Cachoeira dos Mosquitos (60 m), com um poço entre as pedras.

Na volta, comida caseira e visita à Serra das Paridas é uma boa escolha! Há três sítios arqueológicos com pinturas rupestres. 

Endereço: Lençóis, Bahia


5 – Cachoeira Poço do Diabo

A trilha que beira o Rio Mucugezinho é fácil e dura aproximadamente 15 minutos – começa ao lado de uma lanchonete, à beira da estrada. A cachoeira cai por um cânion, onde há rapel e tirolesa.

Endereço: Acesso pela BR-242 para Seabra, a 22 km de Lençóis.


6 –  Gruta Torrinha

A Torrinha não é a maior caverna do Brasil, mas é uma das mais completas, considerando a riqueza e diversidade de seus espeleotemas. No último levantamento da Sociedade Brasileira de Espeleologia, de 1994, a Torrinha aparece como a 13º maior do país, com 8.210 metros.

A caverna Torrinha fica em uma propriedade particular em Iraquara. Antes de entrar na Torrinha os visitantes recebem um capacete e orientações sobre o comportamento dentro da caverna. 

Endereço:  Povoado Ponto CertoIraquara, Bahia


7 – Poço Encantado

Sua água é tão cristalina que não é possível perceber onde o meio aquático começa. As pedras localizadas a 50 metros de profundidade são vistas de forma muito nítida, além do reflexo da luz que transforma a água em uma espécie de espelho mágico.

O encanto realmente acontece quando um raio de sol atravessa o poço, principalmente nos meses de abril a agosto, refletindo um azul especial. 

Dá para chegar de carro ao local, sem guia!

Endereço: Acesso pela estrada para Itaetê, 36 km, 3 km de terra – município de Itaetê


8 – Cachoeira do Riachinho, Vale do Capão

Dentro do Parque Municipal do Riachinho – na estrada para Palmeiras e a 4 km do Vale do Capão – é uma queda de 8 m que desemboca em piscinas naturais.

A trilha, curtinha, começa ao lado de uma ponte e leva direto às corredeiras – perfeitas para um relax pós-trilha!


9 – Vale do Capão

Cercado por uma linda formação montanhosa, o Vale do Capão tem atmosfera meio hippie.O acesso por estrada de terra, a partir de Palmeiras, faz parecer que o Vale do Capão (BA) nunca chega. Mas de uma hora para outra a vilazinha aparece, despretensiosa, com sua praça cercada de casinhas e moradores jogando conversa fora.

Daqui partem os difíceis trekkings do Vale do Paty, entre os mais belos do país, e da Cachoeira da Fumaça, atração clássica.


10 –  Galeria Arte & Memória – Igatu

O primeiro espaço, entre ruínas de antigas casas de pedra, reúne utensílios usados no garimpo entre as décadas de 1930 e 1950. O segundo, no jardim, tem esculturas de arte contemporânea. E o terceiro, mostras temporárias.

A galeria também tem loja de lembranças e um café. Descendo a viela da galeria você encontra as ruínas da antiga cidade, Xique Xique de Igatu, do século 19.

Endereço: Rua Luís dos Santos – Centro

Telefone: (75) 3335-7021


11 – Morro do Pai Inácio

Considerado um dos principais cartões postais da Chapada Diamantina, o morro possui 1120 metros de altitude e para chegar ao seu topo é necessário subida de 20 minutos – 300 metros íngremes a partir do estacionamento.

Uma ótima ideia é visitar o local no fim da tarde, para curtir o pôr do sol, pois a vista irá valer muito a pena!


12 – Poço Azul

A flutuação no poço cristalino que brota da caverna pode ser uma experiência inesquecível! Melhor ainda entre fevereiro e outubro, das 13h30 às 14h30, quando raios de sol a deixam a água com tonalidades azuis e revelam formações rochosas. 

Endereço: Acesso pela estrada para Itaetê, 47 km (18 km de terra) – município de Nova Redenção.

 

Chapada Diamantina com Dicas da Viagem – 12 Lugares Incríveis!
2 votos. Average 5 out of 5

E ai, o que achou? Deixe um Comentário!

Comente este artigo. Sua opinião é importante pra gente ♥